REGRAS DE OURO NA EDUCAÇÃO

Mais uma semana que termina hoje. Espero que tenham feito tudo para que a mesma conte e que tenha valido a pena.

Hoje vou escrever-vos seis tópicos que considero ser de extrema importância. São para mim, seis regras de ouro, na educação de qualquer criança. O assunto pode ser incómodo, mas infelizmente, cada vez mais actual e necessário...

1. O meu corpo é meu.
A criança deve entender que o corpo lhe pertence e que ninguém tem o direito de lhe tocar contra vontade, mesmo que seja a brincar. A nossa cultura permite e fomenta os abraços e os beijos, mas há que respeitar a natureza de cada criança, acima de qualquer aspecto cultural, principalmente quando aplicadas a pessoas que não lhe são familiares. Uma criança jamais deve ser obrigada a ter contacto físico com alguém com quem ela não quer.

2. Partes íntimas.
Todas as crianças devem saber, quem são as pessoas autorizadas a “tocar”, nas suas partes íntimas, mas principalmente quando estão autorizadas, como por exemplo, no banho, no auxílio à casa de banho ou no numa rotina pediátrica. Outro dos pontos importantes é que ninguém pode pedir que a criança lhe toque nas partes íntimas também. Hoje em dia é igualmente imprescindível explicar às crianças que também ninguém lhe deve mostrar fotografias ou vídeos com partes íntimas explicitas.

3. Lista de pessoas de confiança.
A criança precisa ter a certeza com quem é que pode contar, ou seja, quem são as pessoas de confiança: a mãe, o pai, os avós...quem quer que sejam, no vosso caso! Assim sendo, os pais devem deixar muito claro quem são estas pessoas.

4. Comportamentos estranhos.
Tendo em conta que a maior parte dos abusos sexuais vêm de pessoas do seio familiar, é muito importante ensinar aos seus filhos o que são comportamentos estranhos, independentemente de quem os pratica.

5. Ninguém pode ter um segredo desconfortável.
É importante a criança entender que ninguém lhe deve pedir para guardar um segredo que a deixa desconfortável ou incomodada. Se isso acontecer, ela deve dirigir-se a uma das pessoas da lista de segurança e contar-lhe o sucedido.

6. Nenhum adulto desconhecido pede ajuda a uma criança.
Os pais devem ensinar os seus filhos que não é normal um adulto desconhecido pedir ajuda a uma criança, seja à porta de escola, no parque, onde for...que fique bem esclarecido, os adultos não precisam de ajuda de uma criança desconhecida. As crianças devem assim ficar bem esclarecidas que mesmo que tenham aprendido que devem ajudar e ser gentis para com os outros, nestes casos específicos, estes comportamentos não se aplicam. Assim sendo, se alguém as abordar, não devem responder, seguir ou acreditar nessas pessoas.



Aloha & Mahalo,
Nuno Nunes