ALIMENTAÇÃO PARA A VIDA...

Somos aquilo que comemos. A saúde do nosso corpo reflete a nossa alimentação, mais ainda quando envelhecemos. A adoção de hábitos alimentares sensatos é provavelmente a coisa principal que podemos fazer para viver mais tempo - em boa forma, energéticos, e livres de doenças crónicas. 

Comer bem não significa seguir dietas da moda. Toda a investigação científica aponta para que a simples escolha de uma variedade alargada de deliciosos alimentos saudáveis pode ajudar a mantermo-nos fortes e em forma pela vida fora. 

Com a idade, uma alimentação equilibrada assume uma importância cada vez maior: melhora as nossas capacidades físicas, medidas pelos níveis de energia diários e pelo excelente funcionamento do metabolismo inato, como os processos digestivos e padrões de sono, mas também reduz o risco de certos problemas actuais como a diabetes, hipertensão, ataques cardíacos e vários tipos de cancro; e por fim, por todas estas razões, aumenta a esperança de vida. 

Os princípios básicos de uma alimentação saudável, tal como recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), podem ser resumidos em três passos simples:

> Como mais produtos de origem vegetal | Isto significa consumir mais fruta e legumes, leguminosas, bem como frutos secos e cereais integrais. 

> Corte nos "brancos" | Reduzir o consumo de sal e açúcar.

> Tenha atenção às gorduras | Cortar nas gorduras. Se consumir gorduras, deve preferir as instauraras às saturadas ou trans. Todos temos necessidades energéticas diferentes que variam de acordo com o nosso tamanho, género e tipo de vida. A OMS recomenda a manutenção de um peso saudável e um "equilíbrio energético". Por outras palavras, devemos assegurar-nos de que a nossa ingestão de calorias através dos alimentos não excede aquelas que despendemos em actividade física.