O DOCE NUNCA AMARGOU...

O açúcar (sacarose) é um hidrato de carbono simples composto por duas moléculas: glucose e frutose. Pode ser extraído, por exemplo, da cana do açúcar, da beterraba e do milho.

Tem um sabor doce e o sabor doce é inato nos humanos em todas as culturas!

A ingestão de açúcar liberta uma substância neurotransmissora, a dopamina, que controla a sensação de bem-estar. E é a partir deste facto comprovado em vários estudos que se tem debatido o efeito aditivo do açúcar! A sua ingestão prolongada no tempo causa ou não dependência? Se tivermos em conta alguns estudos recentes, o consumo de açúcar revela efeitos idênticos ao consumo de cocaína e heroína e os dependentes de açúcar devem ser tratados como dependentes de drogas recreativas. Exagero ou não, o açúcar estimula a mesma área do cérebro que as drogas e provoca uma sensação imediata de prazer.

Se não houver uma dieta equilibrada, a ingestão de açúcar funcionará como um mecanismo de recompensa!

O consumo continuado provoca alterações no comportamento dos circuitos e na bioquímica do cérebro e a dopamina responsável pela aprendizagem, memória e capacidade de decisão é libertada na corrente sanguínea sempre que se ingerem alimentos que contenham açúcar

A educação alimentar é fundamental! Identificar a composição dos alimentos é fácil. Legalmente, todos os produtos alimentares comercializados devem indicar a quantidade e o tipo de açúcar que contêm. 

É da responsabilidade do consumidor seleccionar para a sua dieta alimentos com baixo teor em açúcar.