VAMOS SALVAR O MUNDO?

De vez em quando, é preciso visitar a saudade. Lembrar quem fomos, lembrar os sonhos e torná-los presentes! A criança que fomos é sempre mais real do que o adulto em que nos tornámos (ou nos tornaram...). Nem sempre é um exercício apaziguador...os planos não se concretizaram, as expectativas foram goradas, os valores ficaram comprometidos e somos invadidos pela nostalgia do que nunca aconteceu!

Podemos desesperar se formos em busca das razões que nos desviaram do nosso propósito de vida. A culpa e a mágoa abafaram a nossa existência. Os imprevistos da vida foram mais do que previsíveis e as nossas escolhas foram o reflexo das nossas prioridades. É de ficar com os olhos rasos d´água, ver adultos que ainda têm aquela chama, que ainda acreditam...adultos que nunca se deixaram engolir pela impermanência da vida e continuam a ignorar as vozes alheias e a escutar a sua voz interior.

O bem comum une os corações diferentes e desiguais. Não há caminho que valha a pena se não for para lutar por um ideal! 

***Mahalo nui loa aos voluntários da ETAMC por acreditarem***

Susana Rodrigues