NÃO FALES COM ESTRANHOS

Todos os Pais querem os seus filhos em segurança. Quando os mesmos começam a ter idade de ir para a escola sozinhos, ou de brincar na rua, é frequente e até cultural ensinarmos que não devem falar com estranhos. E quando lhes "ensinamos" esta máxima do tempo dos nossos avós, vezes suficientes para eles repetirem, ficamos com a sensação que fizemos o nosso trabalho e que estarão seguros. Ora vamos analisar aqui apenas dois factos simples: 

1. Mais de 90% dos ataques a crianças são provenientes de familiares ou pessoas próximas da família... 

2. Se uma criança se perde, a sua habilidade para falar com estranhos pode salvar a sua vida ou minimizar o impacto da situação... 

Apenas por aqui, conseguimos concluir que se calhar não estamos a fazer muito bem o nosso papel, no que respeita à segurança dos nossos filhos. Assim sendo, aqui ficam algumas dicas úteis:

> Devemos ensinar aos nossos filhos o que é um comportamento estranho, independentemente de quem é que o tem. 

> Devemos ensinar os nossos filhos a falar com estranhos, ou seja, que em caso de se perderem devem sempre procurar a ajuda de uma mulher (porque cerca de 93% dos predadores são homens), e de preferência devem procurar alguém com uma farda/uniforme, ou seja que possa ser facilmente identificada (não tem que ser uma farda de polícia ou de bombeiro, pode ser um uniforme de trabalho, com um logótipo de empresa ou uma placa ao peito com o nome)

> Devemos igualmente ensinar os nossos filhos a dizer o seu nome, o nome de ambos os pais e o seu respectivo contacto telefónico. Hoje em dia, todas as pessoas têm telemóvel e assim, poderão rapidamente contactar com os pais da criança.